Saturday, April 08, 2017

poemúsicas ao vivido



A performance “poemúsicas ao vivido” se inspira tanto na Galeria Transparente, espaço real tornado virtual pela fotografia, exposição virtual tornada real pela cenografia e coreografia e cinematografia etcetera idealizadas e realizadas, quanto na galera aparente dos diversos movimentos de ocupação que retomam os espaços públicos e privados da cidade, nos inúmeros saraus que reinscrevem a palavra no corpo e na mente e na alma das pessoas, nos cartazes e grafites que transformam muros em papel e telas. Essas “poemúsicas ao vivido”, então, ocuparão o Centro Cultural da Justiça Federal, ocupado por algumas pinturas de homens brancos velhos antigos romanos latinos, e por um vitral (neo) clássico representando uma mulher jovem e bonita de olhos vendados. A justiça é cega? Que injustiça! Agora, a saga de um poeta qualquer, contada e cantada em poesia e música, em letras tão poéticas quanto políticas...     

Post a Comment